O sistema de copyright do YouTube mantém uma vigilância mais agressiva no que diz respeito a conteúdos com músicas, e muitos vídeos de gaming, que utilizam temas licenciados é quase uma certeza de serem bloqueados. O sistema de match content do YouTube redireciona para a fonte as receitas referentes aos vídeos identificados a utilizar músicas não autorizadas, mas o respetivo autor pode simplesmente bloquear a visualização em todo o mundo ou certos territórios.

Mas depois há o castigo mais pesado, os chamados Strikes, quando o lesado considera grave a utilização dos seus conteúdos, e nesse caso, segundo as políticas do YouTube, um canal que receba três strikes será apagado.

É dentro deste último contexto que a Nintendo terá perseguido canais no YouTube que se dedicam, em exclusivo, a partilhar (e monetizar) as músicas dos jogos mais conhecidos do seu histórico catálogo, desde a série Super Mario Bros., The Legend of Zelda, Super Smash Bros, como avança o VG247. A “gota de água” terá surgido devido à partilha da banda sonora do recente Fire Emblem: Three Houses, que incentivou a Nintendo não só a bloquear as músicas deste jogo, como de outros títulos first party.

Um dos canais que viu os seus vídeos em massa serem removidos foi GilvaSunner que viu dezenas de temas bloqueados. O canal, que conta com 342 mil subscritores, lista atualmente vídeos com mais de um ano. Mas o canal BrawlBRSTMs3 terá recebido o castigo máximo e fechado, sendo especialista em fazer uploads de vídeos com músicas em loopings de 30 minutos.

De recordar que a Nintendo sempre adotou medidas de protecionismo das suas propriedades intelectuais, não permitindo que as suas séries emblemáticas fossem monetizadas no YouTube, até ao último mês de novembro, quando decidiu libertar os conteúdos, e dessa forma incentivar os criadores a produzirem vídeos dos seus jogos, sem problemas de copyright.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.