Um dos aspetos mais emblemáticos da série Assassin’s Creed é a época histórica onde decorre a ação. O mais recente jogo anunciado, por exemplo, leva-nos para o tempo dos vikings, sob o nome Assassin’s Creed Valhalla. Mas em paralelo aos premiados jogos, a Ubisoft produziu variações dos mais recentes Origins e Odyssey, de forma a transformá-los em viagens turísticas pela época clássica do velho Egipto e da Grécia.

Nestas versões, a ação, a violência, a narrativa e as missões foram riscadas, ficando apenas a exploração do cenário. Em relação ao passeio de Origins, que funciona como um guia turístico de um museu, estão disponíveis 75 passeios interativos, recheados de factos históricos.

A versão de Odyssey tem disponível 29 regiões e centenas de estações com pontos de interação, divididos em cinco temas diferentes: filosofia, cidades famosas, o dia-a-dia dos gregos, a guerra e claro, os fantásticos mitos e lendas da sobre a Grécia anciã.

Estas opções respondem ao desejo de muitos professores utilizarem os jogos da série como ferramentas de ensino, que se ficavam apenas pela gravação em vídeo de partes das aventuras, devido ao seu teor adulto.

As Discovery Tours, embora parte integrante gratuitas dos jogos em questão, são igualmente vendidos no PC por cerca de 20 euros. No entanto, até ao dia 21 de maio podem ser resgatados gratuitamente, mas ficar com eles para sempre, no website da Ubisoft, como parte da campanha “Play Your Part. Play at Home”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.