Sabe porque é que os teclados são QWERTY e não têm as letras dispostas por ordem alfabética? No início as letras começaram por estar por ordem alfabética mas, devido às pessoas já as decorarem, escreverem rápido e se atrapalharem, decidiu-se trocar as letras para que o ritmo e velocidade da escrita fosse a mais adequada.Mas será que só existe o teclado QWERTY? Não! O site Pplware leva-nos a conhecer que outros géneros de teclados existem e quais as diferenças mais proeminentes.

Teclado DVORAK

dvorak

O teclado Dvorak é a mais famosa e conhecida alternativa ao teclado QWERTY, no entanto é usado por muito poucas pessoas. O layout é da autoria do americado August Dvorak, na década de 1930. Para o criador, este teclado teve necessidade de existir devido ao aumento da velocidade da escrita e assim devia ser criada uma nova disposição de letras e números. A ideia era, então, aumentar o conforto do utilizador e diminuir os erros. O layout do Dvorak foi criado também a pensar na língua inglesa, concentrando as letras mais usadas no albetado inglês. A quem interessar, este teclado pode ser encontrado para compra, e há mesmo softwares que permitem o seu uso.

Teclado COLEMAK

Colemak

Tendo por base o QWERTY, o teclado Colemak foi desenvolvido por Shai Cokeman a Janeiro de 2006, sendo a principal diferença a mudança de 18 letras e manutenção das posições da maior parte dos caracteres não-alfabéticos. O grande objectivo do Colemak é concentrar a maior parte das letras usadas na língua inglesa na linha central do teclado, de forma a agilizar a digitação. Como se pode verificar, é inexistente a tecla Caps Lock, e, por sua vez, existe um botão adicional de Backspace. O Colemak é suportado pelos SO Chrome, GNU/Linux e Mac X Lion.

Teclado MALTRON

maltron

Este ‘estranho’ teclado, mas referenciado como ergonómico, foi desenhado por Lilian Malt e Stephen Hobday, na década de 1950, com o intuito de prevenir problemas causados por movimentos repetidos com muita frequência, durante a escrita. O teclado Maltron foi pensado também para a digitação de duas mãos, estando estas de palmas abertas. A empresa criadora desenvolveu vários formatos deste teclado. Existem géneros de Maltron para se digitar com apenas uma mão, com a direita, com a esquerda, outro com três grupos de caracteres e ainda dois grupos de teclas deslocadas, como se vê na imagem, para uso dos polegares.

Teclado JCUKEN

Jcuken

Este curioso layout foi criado, especialmente, para uso da URSS – União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. Uma vez produzido internamente, a distribuição só foi realizada para países como o Leste Europeu. A grande vantagem do Jcuken, é permitir a combinação do alfabeto cirílico com o alfabeto latino. O Jcuken é apenas compatível com computadores UKNC, computadores soviéticos.

Teclado NEO

neo

Desenvolvido pela empresa alemã Neo Users Group, o teclado Neo suporta todas as línguas latinas, para além da linguagem vietnamita e ainda algumas línguas africanas. O seu layout foi pensado na língua alemã, (podemos ver o ß, característico do alemão), e ainda teve como objectivo deixar mais próximas todas as letras mais usadas nesse idioma. O Neo ainda hoje é produzido e já teve duas actualizações.

Decerto existem muitos outros géneros de teclados com o objectivo de responder a necessidades específicas de uma determinada população ou culturas. Será algum destes mais adequado que o QWERTY? Como seria o teclado ideal?

Fonte:  Pplware

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.