"Foi um sucesso", indicou a Agência Japonesa de Exploração Espacial (JAXA).

De acordo com a JAXA as informações chegaram à estação Hayabusa2 ocorreram pelas 10:20 (01:20 em Lisboa).

A manobra realizada pela sonda espacial Hayabusa2 tinha como objetivo recuperar amostras subterrâneas de uma cratera do asteroide Ryugu, que a mesma sonda tinha aberto em abril, uma missão arriscada que exigia, por exemplo, que esta se afastasse imediatamente para não ser atingida por fragmentos da explosão.

De acordo com a JAXA, as amostras não foram afetadas pela radiação. As novas amostras podem agora fornecer informações adicionais àquelas recolhidas na superfície em abril.

A operação de hoje, explicou a agência, foi especialmente delicada porque a sonda espacial tinha de recolher as amostras na cratera aberta com sete metros de diâmetro.

O regresso da sonda japonesa à Terra está programado para 2020.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.