Mais tarde ou mais cedo vai sentir necessidade de ter uma por perto. Se estiver fora de casa, em momentos de lazer ou outros, quanto mais pequena ela for, melhor, já que poderá assim ser transportada facilmente no bolso ou na mala. Sim, estamos a falar de colunas Bluetooth portáteis, neste caso algumas das mais pequenas do mercado.

Mas afinal porque são estes gadgets tão procurados? Acima de tudo, porque são formas simples de colocarmos a tocar, de imediato, todas as músicas que temos no smartphone. E o conceito não é novo, pois antes havia o hábito de repetir o processo com outros equipamentos: um cabo de som de 3,5 mm ligava pequenas colunas a dispositivos como leitores de MP3, por exemplo.

O que é (relativamente) novo face a essa antiga realidade é a extrema utilidade da tecnologia Bluetooth, que faz com que a reprodução de música ocorra sem necessidade de fios entre “emissor” e “recetor”. Basta colocar a coluna em modo de deteção Bluetooth, encontrá-la no respetivo menu do smartphone e ordenar o emparelhamento. Todos os modelos abaixo funcionam deste modo, claro.

Selecionámos vários modelos leves e muito pequenos. O que varia, contudo, são as restantes características, desde o design às funcionalidades, de certa forma. E um desses pontos, porventura o mais importante, é a autonomia.

Sendo um equipamento de som portátil, precisa da energia que vem da bateria integrada. Como estes modelos em particular primam pelas reduzidas dimensões (e peso), não podemos contar com os mais elevados índices de autonomia que encontramos em colunas Bluetooth portáteis fisicamente maiores.

Se a coluna é pequena, a bateria instalada é pequena. Simples. Por isso, nestes casos é sempre bom poder contar com os “amigos” powerbanks, visto que estes altifalantes, normalmente, são recarregados através de um cabo USB-Micro USB (a partir de computadores, por exemplo).

Robustas e versáteis, também?

Estes são adjetivos que usamos para relembrar que, entre as muitas colunas Bluetooth portáteis disponíveis hoje em dia, de todas as cores e feitios, há modelos um pouco mais “bem preparados” (e mais caros, consequentemente).

São aqueles que mais gostamos, no fundo. Os que apresentam um reforço na construção e design, fazendo com que consigam resistir a impactos, a pó, a areia e a salpicos de água. Ou seja, podem fazer-nos companhia e dar-nos música em atividades e momentos um pouco mais atribulados.

Indo mais longe, se a ideia é usar o altifalante nos mais divertidos momentos de férias (ou no duche…), porque não optar por um modelo que possa efetivamente ir a banhos e ficar submerso? Sim, eles existem. Se nas especificações estiver a certificação IPX7, então fique a saber que a coluna pode ficar debaixo de água, até 1 metro, durante um máximo de 30 minutos. Piscina, praia…. Tenha apenas cuidado com a água salgada, pode haver limitações a este nível.

Sendo assim, atente na galeria de sugestões acima, em que alguns modelos mais baratos não são à prova de água, mas outros permitem perfeitamente entrar nessas “brincadeiras”. É apenas uma boa meia-dúzia de modelos, mas pode muito bem servir de amostra corrente para o que de muito e bom existe hoje neste segmento dos altifalantes portáteis.

Se estiver à procura de um altifalante portátil do genéro, mas um pouco mais poderoso em termos de “débito” de som (e mais caro…), espreite esta seleção.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.