Em 2018, os leaks indicavam que a Google aproveitaria o lançamento do Pixel 3 para mostrar o seu primeiro smartwatch. No entanto, a gigante tecnológica trocou as voltas aos mais expectantes. Wearables? Até à data, nem vê-los, embora isso possa estar prestes a mudar.

Esta semana, o portal Let's Go Digital "desenterrou" um conjunto de patentes que comprovam que a empresa de Mountain View está, de facto, a pensar no assunto. E embora não seja seguro avançar qualquer data com certezas, há certamente um detalhe que chama à atenção nestes documentos. É que com base nos desenhos técnicos, o relógio que a Google está a desenvolver poderá ter uma câmara debaixo do ecrã.

"Camera Watch" é o nome sob o qual a patente foi registada, o que deixa bastante claras as intenções da tecnológica. Contudo, não é comum vermos smartwatches com câmaras integradas. A integração de uma lente por debaixo do display é uma tecnologia recente, ainda pouco concretizada no sector da eletrónica de consumo, mas torná-la numa realidade comum pode fazer com que as câmaras passem a ser um elemento basilar deste tipo de equipamento.

Na prática, as câmaras não teriam de servir apenas para captar selfies, mas também para agilizar chamadas de vídeo e permitir um nível de encriptação biométrica superior (via reconhecimento facial).

No entanto, a patente é de 2017, sendo que o documento se tornou público no passado dia 27 de agosto. Segundo escreve a imprensa internacional, o desenho pode também sugerir um equipamento com um orifício central onde seria embutida a câmara, embora isso nos pareça já antiquado para o ano em que estamos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.