A Autoridade Irlandesa de Aviação está a investigar relatos de luzes brilhantes e OVNIS (objetos voadores não identificados) avistados na costa da Irlanda, durante a semana passada.

Na madrugada da última sexta-feira, uma piloto da companhia aérea British Airways foi obrigada a contactar a torre de controlo de tráfego aéreo da cidade da Shannon. O motivo? Queria saber se estavam a ser feitos exercícios militares na área, porque existia algo não identificado no céu a “mover-se muito rápido”.

Contudo, o controlador de voo avisou que não tinha conhecimento de estarem a ocorrer exercícios desse tipo.

A piloto em causa voava da cidade de Montreal, no Canadá, para o aeroporto de Heathrow, em Londres. Segundo o seu relato, viu uma “luz muito brilhante” e um objeto não-identificado apareceu à esquerda do avião que pilotava, o que a levou a “desviar-se rapidamente para norte”.

Apesar de ter começado logo a imaginar o que poderia ser aquele estranho fenómeno, a piloto da British Airways garantiu que o OVNI não parecia estar em trajetória de colisão com o avião.

Por sua vez (e a história não fica mesmo por aqui) um outro piloto da companhia área Virgin também relatou ter visto OVNIS, embora tenha sugerido que o fenómeno se deva a meteoros ou a outros objetos a entrar na atmosfera da Terra, vindos do espaço.

Twitter
Usuários de redes sociais compartilham do audio da conversa entre a piloto e o controlador de tráfego créditos: Twitter

De acordo com o piloto da Virgin, existiam “múltiplos objetos a seguir o mesmo tipo de trajetória" e todos eles eram muito brilhantes. Numa das situações, especificou que viu “duas luzes brilhantes” à sua direita, as quais se afastaram a alta velocidade. No seu entender, a velocidade atingida pelos estranhos objetos era “astronómica, algo como Mach 2″, ou seja, duas vezes a velocidade do som.

O que poderia ser?

Na opinião do astrónomo Apostolos Christou, do Observatório Planetário de Armagh, no Reino Unido, os pilotos viram, provavelmente, pedaços de poeira cósmica a entrar na superfície da Terra a uma velocidade muito elevada. “Era, muito provavelmente, o que é popularmente conhecido como uma estrela cadente”, começa por explicar. “Era extremamente brilhante, então, deve ter sido um pedaço de material bem grande. Pela descrição dos pilotos não dá para ter certeza, mas devia ter o o tamanho de uma maçã.”

Mas como se explicam os vários focos de luz brilhante avistados pelos pilotos? “Parece, também, que havia pedaços a sair do objeto e a voar perto das aeronaves. Isso é o que se espera de uma rocha vinda do espaço, particularmente grande, a entrar da atmosfera: ela tende a fragmentar-se.”

estrela cadente
O que os pilotos viram era provavelmente um meteoro, diz astrônomo créditos: Getty Images

Além do mais, acrescenta Apostolos Christou, é preciso não esquecer que o mês de novembro tende a ser um mês muito ativo neste tipo de fenómenos.

“Começámos a investigar [o sucedido] após relatos feitos por um pequeno número de aeronaves, na sexta-feira, sobre atividade incomum no céu”, comunicou, entretanto, a Autoridade Irlandesa de Aviação.

Ao mesmo tempo, um porta-voz do aeroporto de Shannon disse que não era apropriado as autoridades dos aeroporto comentarem o assunto, já que há uma investigação da Autoridade Irlandesa de Aviação em andamento.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

https://www.youtube.com/watch?v=1gFM-7FNNBI

https://www.youtube.com/watch?v=660qsQ7rfWE&t=1s

https://www.youtube.com/watch?v=FWlaNus-DPE&t=29s