Denominada “Uiza”, esta plaforma, uma iniciativa da empresa “Weza” (de direito angolano), permitirá aos empresários e demais intervenientes desse segmento de actividade comprar, vender, trocar ou alugar tudo aquilo concernente a negócios voltados à agricultura, no país.

Segundo o presidente da Comissão Executiva da Weza, Chris Masters, com isso pretende-se igualmente encurtar distâncias, facilitar o acesso a informações relacionadas com o agronegócio, entre outras tarefas conexas, através do website www.uiza.co.ao.

Na ocasião, o responsável informou que no primeiro semestre deste ano a sua empresa lançará um aplicativo (APP), assim como apostará nas redes sociais, na criação de uma newslestter inédita, dedicado ao agronegócio em Angola, além da disponibilização de uma bolsa de emprego especifica.

Chris Masters salientou que os usuários registados no portal terão descontos exclusivos em negócios e outros serviços.

Por sua vez, o secretario de Estado para Agricultura e Florestas, José Bettencourt, disse que o referido portal vai ajudar a resolver questões ligadas ao escoamento e comercialização dos produtos do campo, visto que por este veículo será mais fácil inteirar-se de preços e da localização de certos produtos.

“O mesmo complementará todo um processo tendente a colocar algumas balizas à protecção dos produtos nacionais, criando uma interligação dos diferentes sectores, a fim de facilitar o intercâmbio entre a procura e a oferta dos bens agrícolas” - augurou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.