Com a implementação de medidas de isolamento social por Governos em todo o mundo devido à COVID-19, a procura por novas formas de entretenimento, como os jogos para tablets e smartphones, aumentou. De acordo com o mais recente relatório da consultora App Annie e da IDC, o universo mobile é agora a principal força motriz do crescimento do mercado de videojogos.

O relatório revela que a pandemia de COVID-19 teve um profundo impacto no mercado dos videojogos mobile. Ao todo, durante o período de isolamento social, o número de downloads semanais de jogos mobile chegou aos 1,2 mil milhões, atingindo um novo recorde. Em março deste ano, o número de downloads feitos por gamers todo o mundo aumentou 35% face ao valor registado em janeiro.

Os jogos para dispositivos móveis geraram 70% dos gastos em aplicações das lojas digitais da Apple e da Google em 2019, apesar de perfazerem menos de 40% do total de downloads a nível internacional. Os analistas preveem que o mercado dos videojogos consiga crescer quase três vezes mais do que o das consolas ou PC e Mac em 2020.

No que toca ao consumo de aplicações de jogos por região, os dados indicam que, embora a região da Ásia Pacífico continue a liderar o “pódio”, a América do Norte foi a que mais crescimento registou no primeiro trimestre de 2020.

Entre o Top 5 dos jogos mais populares nos três primeiros meses do ano, tanto na App Store como na Play Store, estão 4 títulos com modos multiplayer ou co-op em tempo real.

Na loja digital da Apple, a lista é liderada por dois jogos da Tencent: Game for Peace e Honor of Kings, seguindo-se AFK Arena, da Lilith. Já na Play Store da Google, o título mais popular durante o primeiro trimestre do ano foi Lineage 2M, da NCSOFT, seguindo-se Monster Strike, da Mixi, e Fate/Grand Order, da Sony.

À medida que os gastos em apps aumentam por todo o mundo, cada vez mais programadores utilizam Advertisement Software Development Kits, ou Ad SDK, como forma de monetização. O inquérito feito pelos analistas revelou que os jogadores norte-americanos que dedicam pelo menos 15 horas diárias a jogos revela que os gamers são mais recetivos a alguns tipos de anúncio, como os que se apresentam em formato vídeo e que “recompensam” o jogador por assisti-los.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.