Considerando que uma vacina ou tratamento para a COVID-19 podem estar a muitos meses de distância, nos cenários mais positivos, o certo é que o regresso às rotinas deve ser feito com todo o cuidado possível, de forma a reduzir o perigo de contágio. E a pensar nisso, já há empresas a criar acessórios para ajudar a minimizar o perigo de contacto com objetos necessários no quotidiano.

A 3DWays é uma empresa portuguesa especializada no desenvolvimento de novos produtos, que avançou com um portfólio de soluções para facilitar e dar maior segurança às ações banais do dia-a-dia, mas que podem ser muito perigosas no estado atual. Entre eles usar os puxadores das portas, rodar chaves ou premir os botões dos elevadores.

A empresa oferece assim peças de acessibilidade que tornam essas tarefas mais seguras, como uma peça que se adapta ao puxador para abrir a porta com o antebraço; um que permite mover as chaves nas fechaduras; e outra para tocar em botões das caixas do multibanco ou elevadores.

Segundo explica Francisco Tenente, Managing Partners da 3DWays, “O que se pretende com estas peças é dar segurança à transição para uma nova realidade de cidade, onde não poderá haver contacto direto com portas, campainhas, botões, etc. Tudo o que era normal e seguro deixou de o ser, e temos de ter ferramentas que nos permitam viver e realizar ações banais, como abrir portas e fazer pagamentos em completa segurança.”

Veja no vídeo a utilização dos acessórios:

A empresa, que conta com mais de 3.000 produtos desenvolvidos, pretende colocar a sua experiência no combate à pandemia, direcionando a sua operação ao ramo da saúde, estando na origem do projeto #SOSCovid, onde estão a ser produzidas 8.000 viseiras por dia. Ao todo já foram entregues mais de 190.000 unidades aos profissionais de saúde.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.