O INACOM explica, num comunicado de imprensa, que este tipo de ataque, conhecido como “toque e foge”, é uma fraude económica, que visa levar os utilizadores a responder de volta às chamadas internacionais com o objetivo de arrecadar receitas.

Trata-se, acrescenta, “de um fenómeno que afeta a indústria essencialmente de telefonia móvel em vários países”.

Desde que tomou conhecimento do ataque, o INACOM tem estado a trabalhar com as operadoras, designadamente a Unitel, e já tomou medidas para o controlo da situação.

“O INACOM tranquiliza os utilizadores das redes móveis que não há o risco de roubo de informações ou dados pessoais, e apela a todos os utilizadores a não atender, nem retornar chamadas internacionais para números desconhecidos”, reforça o Instituto no mesmo comunicado.

Os utilizadores têm uma linha de atendimento gratuita (15 555) que poderão usar para obter mais esclarecimentos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.