De acordo com o site brasileiro Terra, Um holandês de 19 anos preso no sábado por implicação a um ataque ao site do ministério público do país foi solto no domingo depois de admitir envolvimento no episódio, afirmaram as autoridades holandesas.

O jovem foi o segundo adolescente preso na Holanda acusado de ataque online nos últimos dias, depois de a polícia ter detido um rapaz de 16 anos na quinta-feira, durante os ataques contra sites de empresas e organizações consideradas inimigas do WikiLeaks.

O jovem, preso em Haia, estava preso preventivamente. O ministério público informou no domingo que o rapaz de 19 anos admitiu o seu envolvimento no ataque de "negação de serviço" ao site do órgão. Segundo as autoridades, também confessou ter participado nos ataques contra os sites da Mastercard, Visa e Moneybookers.

Activistas em todo o mundo têm atacado organizações consideradas inimigas do WikiLeaks em retaliação ao corte de serviços fornecidos ao site depois da publicação de relatórios diplomáticos secretos dos Estados Unidos.
No passado fim-de-semana apoiantes do Wikileaks e de Julian Assange reuniram-se, em algumas cidades europeias, para manifestar contra a sua detenção e extradição para a Suécia, onde deverá responder num processo-crime.

SAPO com Terra

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.