O ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação de Angola, José Carvalho da Rocha, considerou que a tomada de posse da direção da AAPD tem "bastante importância e significado" no mosaico das telecomunicações e das tecnologias de informação, referindo que os empossados "têm em mãos uma grande responsabilidade".

Segundo o governante, na cerimónia de posse da administração, presidida por Maria das Dores Jesus Correia Pinto, a agência terá a seu cargo a supervisão e a aplicação da Lei de Protecção de Dados.

“Penso que a partir de agora, cada um de nós vai poder ter um organismo que vai poder fiscalizar a forma de como é que os nossos dados pessoais têm sido tratados", afirmou.

Sancionar o incumprimento da Lei de Protecção de Dados, promover a implementação dos códigos de conduta no âmbito da protecção de dados pessoais, apreciar e pronunciar-se sobre a transferência internacional de dados pessoas são outras das atribuições da AAPD.

Para José Carvalho da Rocha, a tarefa da instituição pública, que será tutelada pelo titular do poder executivo, o Presidente angolano, João Lourenço, "não será fácil", mas, observou, todos os governantes apoiarão “nessa árdua tarefa".

"Estaremos todos nós aqui também para fiscalizar a vossa própria atuação, por isso, mais do que as palavras que possamos dizer aqui, o que queremos transmitir aqui é uma palavra de encorajamento porque a Agência está composta com diferentes sapiências", frisou.

Em seu entender, quem se colocou ao serviço da AAPD vai “poder prestar um grande serviço aos concidadãos”.

A Agência Angolana de Protecção de Dados é composta por um presidente, dois administradores executivos e quatro administradores não executivos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.