O Facebook anunciou esta quinta-feira o lançamento do Deepfake Detection Challenge (DFDC), um “concurso” que pretende contribuir para o desenvolvimento de tecnologia que todos possam utilizar para detetar melhor quando a Inteligência Artificial foi usada para alterar um vídeo, com o objetivo de enganar quem o vê.

Deepfake Detection Challenge vai contar com um conjunto de dados e uma tabela de classificação, além da atribuição de prémios, de forma a incentivar a criação de novas formas de identificação e bloqueio de conteúdos multimédia manipulados através de IA, impedindo a sua utilização com más intenções.

“É importante ter dados que estejam disponíveis gratuitamente para a comunidade, com participantes que deram o seu consentimento, e com poucas restrições de uso”, refere Mike Schroepfer, Chief Technology Officer do Facebook. "Nenhum dado de utilizador do Facebook será usado", na iniciativa, assegura.

O responsável explica ainda que, para garantir a qualidade do conjunto de dados e dos parâmetros do desafio, estes serão inicialmente testados através de uma sessão de trabalho técnica direcionada que acontecerá em outubro deste ano, na conferência Internacional sobre Visão Computacional (ICCV).

O lançamento completo do conjunto de dados e o lançamento do DFDC decorrerá na Conferência sobre Sistemas de Processamento de Informações Neurais (NeurIPS), em dezembro. “O Facebook também vai entrar no desafio, mas não aceitará nenhum prémio monetário”, garante-se.

Pode encontrar mais informação sobre o DFDC no site oficial.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.