A Apple e a Google estão a acelerar o desenvolvimento das aplicações que vão permitir usar dados de localização dos smartphones iOS e Android para ajudar no combate à pandemia de COVID-19. As gigantes tecnológicas já lançaram uma primeira versão das ferramentas destinadas aos programadores.

O lançamento tem como objetivo dar a oportunidade aos programadores para prepararem o desenvolvimento das aplicações antes da publicação oficial apontada para meados de maio. Além disso, a Apple incluiu a primeira versão da API na recém-lançada versão beta para developers do iOS 13.5. Alguns programadores já revelaram no Twitter que a aplicação para iOS inclui uma funcionalidade que permite ao utilizador receber notificações relativamente à exposição à COVID-19.

À imprensa internacional, a Apple e a Google indicaram que darão a conhecer ainda mais detalhes sobre as ferramentas no final da semana, incluindo código que exemplifica como funcionam na prática. As empresas já estão a disponibilizar documentação online acerca das aplicações.

O lançamento das primeira versão das aplicações destinadas aos programadores surge após Tim Cook, CEO da Apple, ter confirmado ao comissário europeu Thierry Breton que a disponibilização de uma versão inicial da ferramenta aos developers chegaria ainda em abril.

A Comissão Europeia já garantiu que só vai aprovar esta tecnologia durante a crise da COVID-19, por um tempo limitado, e se cumprir as regras de privacidade. A anonimização da informação, adesão voluntária, transparência, manutenção dos dados durante um período limitado, a segurança e a interoperabilidade são requisitos que Bruxelas já tinha afirmado que queria ver garantidos no novo sistema.

Em Portugal, o lançamento de uma aplicação de rastreamento da COVID-19 poderá estar para breve. A garantia foi dada ao SAPO TEK por Rui Oliveira, do Conselho de Administração do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC), entidade responsável pela coordenação do projeto.

Como explicou Rui Oliveira, a Google e a Apple estão a ajudar quem está a desenvolver ferramentas de rastreamento da COVID-19, nomeadamente ao nível do consumo energético e da eficácia da utilização do Bluetooth, por exemplo. “Assim que a API for libertada, a aplicação vai tirar partido disso”, explicou o responsável.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.