A questão de violações de privacidade parece estar a afetar a Google, a Apple e a Amazon, que estão a ser investigadas por reguladores e legistadores nos Estados Unidos e na Europa. A investigação pretende descobrir se as empresas estão ou não a violar a privacidade dos clientes, através de colaboradores que ouvem os aúdios gravadas pelos assistentes virtuais, como explica o Bloomberg na notícia divulgada esta segunda-feira.

Esta semana, um comissário de Hamburgo mostrou-se preocupado com a questão da privacidade em diversas plataformas, com o Google Assistant a ser o “alvo” mais direto. As autoridades alemãs aplicaram uma medida temporária à Google, impedindo-a de adotar a sua prática de rever manualmente as gravações de áudio do seu assistente virtual. Em causa está a gravação de vários áudios na Holanda sem o conhecimento do utilizador do Google Assistant.

Mas em comunicado, o comissário faz referência também à Apple e a Amazon, "convidando" as empresas a "rever rapidamente" as suas políticas e os procedimentos. Entretanto, a empresa da maçã deverá suspender e rever temporariamente um programa global que permite que os prestadores de serviços tenham acesso a gravações da Siri, enquanto a Amazon anunciou na sexta-feira mudanças, permitindo que os utilizadores optem por impedir que nenhuma revisão humana seja feita às suas gravações.

Numa altura em que as empresas armazenam dados de áudios para alegadamente treinar os assistentes virtuais, é importante saber que pode eliminar o histórico de gravações em várias plataformas. Neste artigo explicamos-lhe como o fazer na Alexa, na Siri, no Google Assistant e no Facebook, que armazena as gravações através das vídeochamadas.

Alexa

Tudo o que diz para a Alexa é armazenado nos servidores da Amazon. No entanto, pode gerir todos esses dados através da sua conta da Amazon e alterar essas configurações para cada dispositivo, recorrendo à aplicação Alexa.

Para isso terá de ir à página de definições dos dados de voz da Amazon, onde pode excluir o seu histórico de voz, o histórico inteligente de alertas e o histórico específico do dispositivo. Verifique cada uma dessas páginas e exclua todos os dados que não deseja salvar, especialmente a página "Privacidade da Alexa".

Na página clique em "Gerenciar como seus dados melhoram a Alexa" e em seguida desative "Usar gravações de voz para melhorar os serviços do Amazon e desenvolver novos recursos" e opte por “Usar mensagens para melhorar as transcrições".

Facebook

Apesar de o Facebook não integrar nenhum assistente de inteligência artificial, a empresa ainda coleta dados de voz através das chamadas de vídeo chat, que podem ser geridos tanto na aplicação móvel do Facebook como no site.

No perfil de Facebook clique no registo de atividades e selecione o filtro "Voice interactions" no menu lateral. Clique em “Delete all Voice Interactions” para limpar o seu histórico de voz ou pesquise e exclua por interações específicas usando o ícone de pesquisa.

Google Assistant

Assim como o Alexa, todo o histórico do Google Assistente de dispositivos vinculados a sua conta do Google pode ser visto em qualquer dispositivo que possa usar para aceder às configurações da sua conta. Aceda à sua página de atividades do Google.

Siri

Ao contrário de outras empresas, a Apple adota uma abordagem de "tudo ou nada" para excluir e bloquear gravações das suas interações com a Siri. Por isso, para eliminar o histórico terá de desativar o assistente virtual, ou eliminar a sua conta da Apple, para remover quaisquer gravações que a empresa da maçã tenha mantido.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.