O site de divulgação de documentos secretos WikiLeaks voltou a funcionar num novo endereço, sedeado na Suíça (wikileaks.ch) seis horas depois de o seu domínio original (wikileaks.org) ter sido tirado do ar.

Numa informação colocada na rede Twitter há umas horas, o site Wikileaks anunciou que a sua página digital tinha sido encerrada pela empresa fornecedora do sistema de nomes de domínios (DNS), que permitia a sua manutenção na Internet.

A EveryDNS.net, o serviço de domínios (Domain Name System - DNS) que o Wikileaks utilizava, alega que deixou de albergar o site porque o Wikileaks.org tem sido alvo de múltiplos ataques informáticos. Os ataques, segundo a EveryDNS citada pela estação britânica de notícias BBC, constituem uma ameaça às suas infraestruturas e põem em perigo o acesso a milhares de outros sites da Internet.

O Wikileaks afirmou que tem sofrido interrupções desde que começou a divulgar milhares de telegramas confidenciais dos Estados Unidos. Numa mensagem publicada na rede social Twitter, o Wikileaks reconheceu que o seu domínio foi "morto" pela EveryDNS.net.
 

@AFP/SAPO Notícias

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.