Poderão ser 20 ou 25 dias sem ter esse material, disse o secretário executivo provincial do sindicato Manuel Joaquim Calumbo.

“As logísticas deveriam ser canalizadas muito antes e porque nesta altura devíamos estar a dizer que tudo está a postos”, disse o sindicalista para quem “nós vamos iniciar o ano lectivo 2020 com os mesmos problemas dos outros anos lectivos”.

Calumbo respondia a declarações do director em exercício do gabinete provincial da educação Inácio Buta Tito que dissem estar reunidas todas as condições para o arranque com exito do ano escolar.

No que diz respeito ao material escolar Tito disse que o ministério da educação “tem estado neste momento já a fazer movimentos para que todas as províncias possam receber e, vamos receber provavelmente a partir desta semana todos os materiais”.

No Kwanza-Sul mais de 17 mil crianças em idade escolar vão ficar fora do sistema normnal de ensino e o sector está a falta de mais de mil professores para colmatar as lacunas existentes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.