De acordo com um comunicado enviado ao SAPO, diante do o discurso do Presidente do MPLA, Cda. João Lourenço, proferido na III Sessão Ordinária do Comité Central, a JMPLA lembra que o COVID-19 é uma ameaça mundial contra a vida e o futuro dos jovens, crianças e idosos e está a afectar significativamente a economia dos países afectados e não só, trazendo em particular efeitos negativos na sustentabilidade económica e social dos Estados africanos.

Nesta conformidade, a JMPLA apela à calma e exorta todos os jovens, independentemente da sua filiação partidária, a seguirem as orientações dos órgãos oficiais do Estado com destaque para o Ministério da Saúde e a se posicionarem como verdadeiros agentes de Saúde Pública disseminando várias informações credíveis sobre as medidas de prevenção e a agirem com profunda cautela e responsabilidade no contacto com cidadãos nacionais e estrangeiros provenientes de países infectados.

Como medida de prevenção, a JMPLA adiou todas as actividades de massa a nível do território nacional e da diáspora, até que se verifique um melhoramento considerável na situação, permitindo o restabelecimento da segurança no sector da saúde. Até lá manteremos as vias de comunicação abertas para o desempenho normal das nossas funções.

A JMPLA acredita ainda que as autoridades dos países africanos, em que o coronavírus já se propagou, estejam a fazer tudo para controlar a doença já considerada pandemia pela Organização Mundial da Saúde e encoraja a prosseguirem com as políticas de prevenção, evitando que mais cidadãos sejam contaminados.

Referir que a JMPLA continuará a acompanhar de forma atenta a problemática do coronavírus no mundo e a trabalhar com a juventude angolana em geral na divulgação responsável, correcta, positiva e multidisciplinar da informação sobre o COVID-19.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.