Na ocasião, a apostola da Igreja Pentecostal de Fé e Libertação, Ernestina Matias, que efectua uma visita de dois dias a província de Malanje, disse que a doação visa melhorar a dieta alimentar e o bem-estar das reclusas.

Salientou que o gesto representa consolo e transmissão de esperança em melhores dias para as reclusas, principalmente levar a palavra de Deus para que se arrependam e possam contribuir no desenvolvimento do país, após o cumprimento das suas penas.

Por sua vez, a responsável da cadeia, superintendente prisional Anita Mussereno, agradeceu a oferta e reconheceu que estes bens vão ajudar a dar mais dignidade às reclusas.

Fez saber que a unidade prisional enfrentar vários problemas, sobre tudo a falta água potável, o que torna difícil para as reclusas terem boa higiene pessoal.

A actividade foi marcada por momentos de orações e cânticos, sobre a paz, esperança, reconciliação e amor ao próximo.

Vinte reclusas, sendo três condenadas e 17 detidas, estão presas no Estabelecimento Prisional Feminino da Província de Malanje, localizado no município de Cacuso.

Lunda Norte

Quinhentos e 98 reclusos do Estabelecimento Prisional de Cacanda, na província da Lunda Norte, beneficiaram hoje, quarta-feira, de bens alimentares oferecidos pelo secretariado do MPLA da circunscrição.

Entre os produtos constam arroz, óleo vegetal, farinha de milho, massa alimentar, entre outros bens.

O secretário para a Informação do Comité Provincial do MPLA da Lunda Norte, José Rosa, disse que a iniciativa é um acto de solidariedade para com os reclusos.

Já o director do estabelecimento penitenciário, subcomissário prisional, José Neto, precisou que estão presos na instituição 598 reclusos, dos quais 121 estrangeiros.

Salientou que o estabelecimento foi concebido para albergar 480 prisioneiros, mas regista uma superlotação de 118 reclusos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.