Em encontros separados, ontem (domingo), com as comunidades dos bairros Rocha Pinto, Mabor e Palanca, o politico afastou a ideia de  que a polícia vai fazer o uso desproporcional da força.

Esclareceu que a Operação Resgate será conduzida pelas administrações municipais e locais, que devem criar condições para albergar os vendedores em locais como feiras e mercados.

Considerou que as administrações criaram condições para que a operação  seja  feita de forma organizada, permitindo que todos os cidadãos que exerçam actividades económicas   contribuam para as receitas do País, através da tributação fiscal.

Na sua opinião, não se deve continuar assistir a má imagem nas ruas e a comercialização de produtos em residências, instituições públicas e privadas.

Vão estar envolvidos na operação elementos das administrações municipais, distritais, Policia Nacional, SIC, Serviço de Emigração e Estrangeiro, Comercio e Indústria, Transporte, Cultura, Ambiente e Saúde.