O oficial fez este apelo durante um encontro com as autoridades tradicionais sobre segurança pública nas comunidades, sublinhando que a participação destes líderes comunitários, contribuirá não só na redução de crimes, como também na actuação eficiente da Polícia Nacional.

Disse ser fundamental que as autoridades tradicionais sejam veículos de informação para a polícia, de modos a facilitar as estratégias de actuação e localização dos lugares onde os criminosos se reúnem com frequência.

Fez saber que os crimes de furto, assaltos a mão-armada, homicídio voluntário e envolvimento de adolescentes em delitos, são os que mais preocupam a Polícia Nacional, pelo que, é necessário o envolvimento das autoridades tradicionais, igrejas e outras organizações, para o combate.

Participaram da reunião 31 autoridades tradicionais e membros da Delegação provincial do Interior.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.