Segundo divulgou hoje a agência de notícias angolana, Angop, o suspeito reconheceu a autoria do crime, ocorrido no dia 15 deste mês, alegando motivos passionais.

Há uma semana, que as autoridades policiais anolanas deram início à operação de captura do cidadão congolês, que se pôs em fuga, após a descoberta dos corpos das vítimas, a mulher e mais três crianças, por um pastor.

O suspeito, de 30 anos, é acusado de ter asfixiado a mulher e afogado as crianças num recipiente de água com 200 litros.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.