O grupo foi detido no dia 26 de Abril, no bairro Calumbiro, junto a Estrada Nacional (EN) 280, no município da Matala, província da Huíla.

Condenados por desobediência às medidas do Estado de Emergência, vão pagar, no prazo de 15 dias, 60 mil Kwanzas de multa cada infractor.

Em declarações hoje (sexta-feira) à Angop, o director do gabinete de comunicação institucional da delegação do Interior, Manuel Halaiwa, enalteceu a colaboração da população.

“A polícia agradece à população pelo espírito de denúncia e conta com todos para continuar a garantir as medidas de prevenção à Covid-19”, frisou.

Este é terceiro pastor julgado e condenado na Huíla, por desobediência durante o Estado de Emergência.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.