A responsável, que falava no acto de posse dos dirigentes do Conselho Executivo  e da Mesa da Assembleia Provincial da Ordem dos Médicos de Angola, eleitos para um manadato de três anos, afirmou que, em cateira, consta ainda aulas preparatórias para o curso público do sector da saúde, a criação do fundo de solidariedade, a realização do primeiro fórum de médicos, bem como a revisão curricular de graduação médica.

A médica, eleita em Março último, sublinhou ser urgente instituir o programa de educação para saúde nas províncias no sentido de informar a população sobre os cuidados a ter para se evitar doenças, bem como potenciar os pacientes com informações saber quando e onde encontrar os serviços de saúde.

Disse que a dinámica actual exige trabalho, exortando, por isso, a coesão dos médicos e o profissionalismo no sentido de humanizar os serviços da saúde para o bem-estar dos utentes.

Preside o Conselho Provincial, o médico Wilson Palanca, coadjuvado por Alfredo Nelito Massaco, e Maniara da Conceição Lopes de Sousa, secretária. Adolfo José Cativa, presidente da Mesa da Assembleia, tem como vice-presidente, António Pires Cangombe, e secretários Tchomba Sefu e Deolinda Fernandes, respectivamente.

O núcleo provincial da Ordem controla 70 médicos (1/14 mil habitantes).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.