Ao falar à Angop nesta quarta-feira a propósito do Dia da Mulher Rural, a assinalar-se a 15 de Outubro, a secretária provincial adjunta da OMA, Muteka Mbutu, referiu que o incentivo das mulheres ao ensino de adultos visa envolver o maior número de senhoras no programa, como forma de erradicar o analfabetismo.

“O nosso desejo é ver mais mulheres a frequentar  aulas de alfabetização, onde vão aprender a ler e escrever em melhores condições e terem a oportunidade de serem inseridas na sociedade para darem o seu contributo no desenvolvimento socioeconómico do país”, disse.

Segundo dados da direcção da Educação no Cunene, oito mil e 841 alfabetizandos estão matriculados no sistema de ensino de adulto, nos seis municípios da província, e deste número cinco mil e 060 são do sexo feminino.

De realçar que o  15 de Outubro foi instituído pelas Nações Unidas em 1995 como  Dia Mundial  da Mulher Rural com o objectivo de elevar a consciência mundial sobre o papel da mulher.

A intenção é assegurar a criação de condições estruturais básicas necessárias para o empoderamento sustentável da mulher rural, aumentando a sua participação na gestão dos recursos locais e promovendo, assim, o desenvolvimento socio-económico das famílias e das comunidades em geral.