Falar ao telefone enquanto está “distraído” com seu marido/esposa ou namorado/ namorada é um bocado estranho – mais ainda para a pessoa com quem está a conversar do outro lado da linha. Mas matar a namorada porque ela fez isso é, com certeza, bem mais bizarro.

Garron Lewis, de 46 anos, residente de Milwaukee, nos EUA, está a ser acusado de homicídio por ter assassinado a namorada Sharon Dorsey, de 44 anos. Segundo o site Gizmodo, Garron confessou ter estrangulado a namorada porque ela atendeu o telemóvel enquanto os dois estavam a fazer sexo.

De acordo com a polícia, Lewis cometeu o crime, foi para a casa de um amigo e confessou tudo– teria estrangulado Sharon porque ela “ousou” atender o telefone enquanto deveria estar concentrada em outras coisas. Um exame ao corpo de Sharon mostrou que ela realmente morreu estrangulada, confirmando a história de Garron.

SAPO

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.