Trata-se das obras de reabilitação dos centros de aconselhamento familiares do Simulambuco e da Santa Catarina, o edifício da ex-secretaria provincial da Comunicação Social, o Tribunal de Comarca de Cabinda e a construção da rede de iluminação pública.

O acto de consignação das respectivas obras aconteceu esta quinta-feira e foi testemunhado pelo governador de Cabinda, Marcos Alexandre Nhunga.

O centro de aconselhamento familiar de Santa Catarina, adjudicada à empresa Jola Lda, está orçado em 31 milhões 705 mil e 101 kwanzas, cujos trabalhos terão a duração de 60 dias, enquanto o de aconselhamento familiar do Simulambuco, a cargo da empresa Organizações Jusi, está avaliado em 43 milhões 560 mil e 020 kwanzas, com duração de quatro meses.

Já a reabilitação do edifício da ex-secretaria provincial da Comunicação Social, a cargo da empresa TecnoCasa, está orçado em 122 milhões 672 mil e 809 kwanzas, em 10 meses, e a reabilitação do Tribunal da Comarca de Cabinda, avaliada em 247 milhões 182 mil e 518 kwanzas, a cargo da empresa chinesa Zambiami, vai durar três meses.

A construção da rede de iluminação pública nas várias artérias da cidade, largos e preferia, cujos trabalhos já atingiram cerca de 50 por cento, a cargo da empresa chinesa Zambiamo, vai custar 208 milhões 495 mil e 500 kwanzas, com duração de três meses.

Na ocasião, Marcos Nhunga manifestou-se satisfeito pela província de Cabinda beneficiar de vários projectos do PIIM, em prol do desenvolvimento da região e do bem-estar das populações.

A província de Cabinda beneficiou de mais de quatro mil milhões de kwanzas do PIIM, que está a ser aplicado nos 65 projectos sociais aprovados, com destaque para a construção, reabilitação e ampliação de infra-estruturas dos sectores da educação e da saúde, rede rodoviária, saneamento básico e iluminação pública.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.