Com as vias de acesso em obras, infraestruturas requalificadas e construídas de raiz, o município da Banga, na província do Cuanza Norte, ganha nova imagem e espera investimentos em diversos sectores.

A equipa de reportagem do SAPO esteve naquelas paragens e constatou que falta quase tudo. Por falta de bancos comercias, hipermercados, servições de restauração, hotelaria e outros serviços, os munícipes percorrem 153 quilómetros até a cidade capital da província, N’Dalatando.

Em entrevista exclusiva a este portal, o administrador do Município da Banga, José Teixeira, revelou que na região ainda há bairros que consomem água imprópria. Para solucionar o problema, esclareceu que foi construído um tanque na sede municipal para melhorar a qualidade e capacidade de fornecimento do 'líquido precioso'.

Quanto à energia elétrica, o dirigente acrescentou: “Temos energia. Só este ano conseguimos repor a energia na sede municipal e em todas as comunas através da aquisição de três grupos geradores. No fim do ano passado tivemos de adquirir um gerador de 500 caveias para suportar a demanda mas ainda assim não é suficiente.”

José Teixeira reforçou que não tem sido fácil manter o funcionamento dos geradores e que o Governo gasta em combustíveis, manutenções e muito mais para servir os munícipes.

Porém, recordou que a solução viavel já está aprovada pelo títular do Poder Executivo, onde os municípios da Banga, Bolongongo e Ngonguembo vão beneficiar de energia da rede pública. “Quando chegar a energia da rede, água, via de acesso e com estas infra-estruturas que estamos a criar, temos consciência que a população vai melhorar o seu nível de vida”, concluiu.

Nesta altura decorrem os preparativos para as festividades da Banga, na qual vão cantar alguns músicos de renome. A Administração Municipal local, em parceria com a juventude, perspectivam realizar também actividades académicas, culturais e desportivas.

Os munícipes mostram-se felizes com as vias de acesso em obras e pedem ao Governo Provincial do Cuanza Norte para não as deixar paralisadas novamente uma vez que esperam pelos investidores na região.

De referir que na Banga há vários pontos turísticos, com realce para a lagoa de quatro quilómetros de comprimento. A mesma tem cerca de 300 metros de largura e 10 de profundidade.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.