A construção do sistema de água, que servirá Ndalatando e sua periferia, arrancou sábado, na vila do Lucala, e as obras orçadas em 22 milhões 656 mil 856 dólares serão executadas em dois anos e seis meses.

O novo sistema de captação, tratamento e distribuição de água para Ndalatando está a ser construído a 36 quilómetros de Ndalatando, no rio Lucala, no município com o mesmo nome.

A infra-estrtura terá capacidade produtiva de 16 mil e 18 metros cúbicos/dia de água, mais 12 mil e 500 metros cúbicos/dia em relação a produção  do actual sistema instalado no   rio Mucari, com  três mil 518 metros cúbicos/dia.

Com este sistema, que ira funcionar em paralelo com o actual, a capacidade de distribuição será elevada para 19 mil, 513 metros cúbicos/dia de água.

O equipamento prevê beneficiar 214 mil populares, dos quais 182 mil, em Ndalatando, 21 mil e 500 na sede municipal do Lucala e 10 mil e 500 de aldeias localizadas ao longo dos 36 quilómetros da conduta principal.

A propósito do novo projecto, os munícipes de Ndalatando manifestaram satisfação por verem executado um projecto esperado há 20 anos.

Para Celestina Martins, residente do bairro Miradouro, que enaltece a acção do governo em  aumentar o fornecimento deste líquido, a construção de novos sistemas de captação e furos em diferentes localidades vai contribuir para a redução de doenças de origem hídrica.

Disse que no seu bairro, em particular, a distribuição de água melhorou muito nos últimos meses devido a construção de novos chafarizes e de girafas que estão abastecer camiões cisternas para fornecer as comunidades afastadas do casco urbano.

O mesmo sentimento foi manifestado por António da Costa e Julieta Fragoso, ambos residentes no bairro São Filipe, que, a par dos investimentos já realizados na melhoria da distribuição deste liquido, esperam que o novo sistema reduza as enchentes observadas nos vários pontos de abastecimento de água, principalmente, em época de cacimbo, quando se regista a escassez do “preciso líquido”.

No âmbito do Projecto de Desenvolvimento Institucional do Sector das Águas (PDISA-2), estão ainda previstos, para Ndalatando, e sem data de arranque, acções de reforço da capacidade instalada do sistema do Mucari,  para mais três mil e 600 metros cúbicos/dia e  a instalação de 15 mil ligações domiciliárias.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.