Falando na IX sessão plenária ordinária do comité provincial da OMA, o dirigente político-partidário destacou que as mulheres conquistaram, por mérito próprio, lugares cimeiros em diversas estruturas do Governo, pois que na qualidade de mãe, filha e esposa, representa a mudança, inovação e prosperidade.

Adérito Chimuco lembrou que este espírito privilegia o diálogo e melhora os laços afectivos, cumprindo escrupulosamente o lema de “Não-violência doméstica e sim harmonia nos lares e nas famílias”.

O segundo secretário do MPLA na província do Huambo augurou, por esta razão, nos trabalhos sobre a metodologia de preparação e organização do processo orgânico do VII Congresso da OMA, a decorrer em 2021, na capital do país (Luanda).

Por outro, em função do momento actual, reiterou o apelo ao cumprimento das medidas de prevenção e combate à gripe por coronavírus (covid-19).

O evento, que juntou 117 membros do secretariado provincial da OMA, analisou, discutiu e aprovou o relatório de balanço das actividades desenvolvidas no primeiro semestre deste ano, o cronograma de tarefas para o II semestre, bem como a composição da comissão preparatória da XI Assembleia provincial ordinária, no âmbito do VII Congresso desta agremiação feminina do MPLA.

A OMA (Organização da Mulher Angolana) foi fundada no dia 02 de Março de 1962, como braço feminino do MPLA, partido no poder em Angola.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.