A VOA esteve no local nesta segunda-feira, 9, onde presenciou pessoas a dispararam para o ar e a manifestarem a sia indignação.

O director provincial do Serviço de Investigação Criminal (SIC), Oliveira de Almeida, confirmou que o polícia já se encontra detido.

“Trata-se de um acto isolado, de uma indisciplina cometida por um agente da polícia. Já foi detido e responde pelo acto. Supomos que sejam questões passionais”, confirmou aquele responsável à rádio pública TPA.

Depois de ter agredido com arma branca uma vizinha, que terá insinuado uma traição da esposa, o polícia foi para o hospital, para onde se dirigiu a vítima e, à chegada, começou a disparar de forma indiscriminada, tendo provocado a morte de um enfermeiro, um doente e um acampanhante de um paciente.

Ainda devido aos tiros, um terceiro doente e uma cozinheira do hospital ficaram feridos.

As investigações continuam.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.