A governante, na qualidade de oradora principal da conferência sobre as realidades urbanas africanas, melhores cidades para um continente com mais integração e paz, uma iniciativa da Nova Parceria para o Desenvolvimento dos Estados Africanos (NEPAD, afirmou que o Plano Nacional de Desenvolvimento (PND) 2028/2022 contém a estratégia de desenvolvimento urbano, social, económico e territorial.

Indicou que a estratégia de desenvolvimento urbano ocupa um lugar prioritário na agenda do Executivo, tendo em conta a melhoria da qualidade de vida das populações e nas comunidades.

De acordo com Carolina Cerqueira, que deu como exemplo o facto de estar em execução nas principais cidades angolanas a construção de aglomerados urbanos habitacionais (centralidades), o país tem registado um aumento de acções ligadas ao processo de urbanização e a melhoria dos serviços sociais básicos ao dispor das comunidades.

Informou que a intenção é garantir a inclusão, integração, melhor mobilidade de pessoas e bens e a concentração de serviços sociais de saúde, educação, saneamento básico, vias de acesso e melhores infra-estruturas habitacionais.

Carolina Cerqueira destacou o facto de a execução da estratégia contar com a participação de instituições públicas, do sector privado e da sociedade civil, como forma de garantir um desenvolvimento sustentável, a paz social e a resiliência face aos desastres naturais e ecológicos.

Aproveitou a oportunidade para dar a conhecer o programa de emergência que Angola desenvolveu para fazer face à seca que atingiu a região sul/sudoeste, com a edificação de projectos estruturantes nos domínios das águas (barragens e respectivos canais adutores).

A ministra, que se encontra na Etiópia a convite da União Africana (UA), manifestou o engajamento do Governo para a melhoria das condições sociais básicas.

A governante angolana fez também referência ao aumento da população urbana em África que, no seu entender, requer dos decisores políticas realistas que possam responder ao ritmo rápido das dinâmicas da urbanização.

Apontou que a nível africano existem 222 grandes cidades com mais de 300 mil habitantes e 724 aglomerados com mais de um milhão de habitantes.

Em Angola, apontou, a cidade de Luanda (capital do país) é que mais tem crescido, contando actualmente com mais de 10 milhões de habitantes.

Ainda nesta sexta-feira, Carolina Cerqueira participou no debate sobre economia azul: o seu papel no desenvolvimento comunitário, na defesa do ambiente, prevenção contra desastres e utilização dos recurso, numa promoção da representação marroquina.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.