A intenção, de acordo com o ministro, que falava à imprensa à margem do  Conselho Consultivo realizado em Icolo e Bengo, é tornar a classe mais eficiente, construtiva e produtiva.

O governante disse que só assim se assegurará a formação, superação e qualificação dos quadros para atender aos desafios do presente.

Quanto a forma da quotização, o ministro explicou que estão a ser estudados os mecanismos, sendo que a instituição vai trabalhar com os órgãos, associações profissionais e sindicatos para se definir os critérios e a sua canalização.

O Conselho Consultivo foi realizado numa altura em que as autoridades angolanas trabalham para a afirmação de uma imprensa cada vez mais livre e plural em Angola.

Entre as prioridades do ministério constam a criação de um Centro de Pesquisa da Comunicação Social, para realizar estudos sobre fenómenos relacionados com o sector no país.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.