Esta informação foi manifestada hoje, quarta-feira, à imprensa, pelo director Nacional de Combate à Pobreza e à Fome do MASFAMU, Miguel Pereira, durante uma visita ao município do Cazenga, em Luanda, para aferir as acções desenvolvidas no quadro do Programa Integrado de Desenvolvimento Local, durante o primeiro semestre deste ano.

Conforme o responsável,  apesar de existir ainda muito por se fazer, há já melhorias na recuperação das vias de acesso e abastecimento de água às populações mais carenciadas.

Indicou, por seu lado, que o programa iniciado em 2018 visa a redução dos níveis de pobreza extrema e a elevação do padrão de vida dos cidadãos, de modo a assegurar o cadastro gradual dos beneficiários da acção social, na base de dados de vulnerabilidade, e contribuir para a reintegração efectiva dos ex-militares e suas famílias, bem como acções de empoderamento das mulheres.

Por seu turno,  o administrador municipal do Cazenga, Albino Conceição José, manifestou-se satisfeito com a visita da delegação do MASFAMU, realçando que foram mostradas todas acções já executadas e em execução.

Albino da Conceição informou ainda que 27 mil habitantes no bairro Malueca (Distrito Urbano de Kima Kieza) irão beneficiar de água potável a partir do  mês de Outubro.

Em caso de falha do sistema da Empresa Pública de Água de Luanda (EPAL), a população terá fonte alternativa de um reservatório com capacidade de 250 mil litros dia, em fase de conclusão, empreendimento avaliado em cerca de 22 Milhões de Kwanzas.

A população desta localidade, de acordo o gestor do Cazenga, tem percorrido dois kilómetros em busca de água, até ao bairro Comandante Bula, o primeiro a beneficiar e que deverá em breve abranger mais duas zonas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.