Em declarações à Angop, o responsável afirmou que em média o sector emite 30 BI/mês a nível local, sendo que os documentos devem ser levantados sete dias depois, o que em muitos casos não acontece por razões ainda não conhecidas.

Entretanto, Tetela da Silva afirma que o caso é recorrente com cidadãos que tratam o BI a custo zero, sublinhando que a mesma situação tem vindo a acontecer com o levantamento dos registos criminais.

Para contrapor a situação, os serviços de identificação local recorrem aos préstimos da Emissora Provincial da Rádio Nacional de Angola, para divulgar os nomes dos utentes, alertando-os para o levantamento do documento.

Existem na província da Lunda Sul cinco postos de identificação civil e criminal, sendo três em Saurimo (Cacolo, Dala e Muconda) e dois móveis.

O município de Dala, constituído pelas comunas de Dala, Cazage e Luma-Cassai, tem uma população estimada em 34.125 mil cidadãos habitantes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.