Alan Meltzer, conhecido magnata de Nova Iorque, surpreendeu todos pela generosidade, ao deixar uma fortuna de 1,5 milhões de dólares - 1,14 milhões de euros - ao seu motorista e ao porteiro do prédio de luxo em que vivia, em Upper East Side, escreve o 'New York Post'.

Magnata da indústria discográfica e jogador de póquer, Meltzer nunca chegou a ter descendentes com a mulher, de quem se divorciara um ano antes de falecer. O empresário morreu no dia 31 de Outubro de 2011.

O motorista, Jean Laborde, de 54 anos, ficou com 762 mil euros e já prometeu levar todos os anos flores à campa do fundador da editora de música Wind-Up Records. O porteiro, Chamil Demiraj, recebeu 500 mil euros e disse ter ficado muito surpreendido com a herança.

"Ele estava sempre bem disposto e na brincadeira. Nunca foi sobranceiro com ninguém", disse o antigo motorista de 54 anos, ao jornal 'The New York Post'. "Era um tipo simpático. Deixou-me dinheiro, mas ao mesmo tempo não é assim tão bom porque significa que ele já não está entre nós."

O porteiro, Chamil Demiraj, ficou surpreendido: "Fiquei contente,ele era uma pessoa generosa e meu amigo, e eu também era muito amigo dele. Foi uma surpressa. Que descanse em paz, é tudo o que lhe desejo."

Quanto à ex-mulher, ao saber que não teve direito a nada apesar de ter estado 13 anos casada com o conhecido jogador de póquer, Diana disse que "ele era livre de deixar o dinheiro a quem quiser. Se quer deixá-lo a vagabundos então que o deixe".

SAPO

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.