Tudo começou quando na manhã desta quinta-feira Jorge Neto, ouvinte do programa de trânsito da Radio Mais enviou uma mensagem para o programa afirmando que assistiu a uma defesa de tese do curso de Comunicação Social na qual o aluno responsável pelo trabalho criticava a forma de Jorge Gomes fazer jornalismo, caracterizando-a de "errada ou pouco ética".

Segundo o aluno, o trabalho desenvolvido pelo locutor pode ser chamado de tudo, menos de rádio.

"Já fui elogiado por brasileiros, argentinos e até mesmo cidadãos da República Dominicana, países onde “se faz rádio de verdade”. Dizem que o que eu faço não é radio mas imitam o meu programa de trânsito!", desabafou esta manhã o locutor.

Jorge Gomes respondeu à crítica da seguinte forma:

“O que vem de baixo não me atinge! Pouco me importa a opinião de um jovem que acaba de se licenciar. Os “grandes" importam-me. Esses sim têm algum impacto para mim! Peçam a um destes meninos para ler um texto em condições e vão ver quantos erros serão cometidos em somente trinta segundos”, argumentou.

Segundo Jorge Gomes, "o angolano não está habituado à diferença."  Para o jornalista, o irmão angolano só gosta de tudo o que é igual, mas salientou que "feliz ou infelizmente a Rádio Mais vai continuar a fazer a diferença" porque o seu objectivo é conquistar toda a audiência.

Jorge Gomes aproveitou a oportunidade para anunciar que brevemente todos os que o invejam terão mais um motivo para tal. Porque vem aí uma surpresa que vai deixar Angola de boca aberta.

@Maria Rodrigues

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.