Em relação ao ano passado observou-se uma redução de quatro violações na noite de passagem de ano.

O crime, segundo o porta-voz da Polícia Nacional, inspector-chefe Luís Filipe Zilungo, que falava à Angop sobre a situação operativa das últimas 24 horas, ocorreu pelas 21 horas quando a vítima regressava do trabalho.

O oficial da corporação avançou que os autores do crime são conhecidos da vítima que aproveitaram-se do isolamento no percurso e a interpelaram, arrastando-a para um local abandonado onde praticaram a acção.

Diligências estão em curso para localização e detenção dos agressores, que foram denunciados pela vítima.

O porta-voz caracterizou a situação operativa da província, na transição de ano, como calma, tendo registado oito crimes diversos, com uma redução de 16 casos em relação ao igual período anterior, dos quais cinco esclarecidos, com quatro detidos implicados nos delitos.

Trata-se de uma violação sexual, já referenciada, um crime de roubo não esclarecido, furto, dano, posse e tráfico de cannabis e três ofensas corporais, ocorridos nos municípios do Lubango, com dois casos, Matala e Humpata, com cada um.

No domínio da fiscalização rodoviária, deu a conhecer do registo de três acidentes de viação, mais dois casos em relação ao igual período passado, com três feridos e danos matérias por se avaliar.

Já o Serviço de Protecção Civil e Bombeiros na Huíla registou um incêndio, mais um em relação ao igual período anterior, e efectuou três evacuações, mais uma, e 12 visitas de constatação em locais de eventos.

O incêndio, que ocorreu no município do Chipindo, danificou por completo uma residência, sem danos humanos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.