Segundo testemunhas no local, a vítima encontrava-se dentro de um buraco de mais de três metros de profundidade, quando a terra cedeu e o soterrou.

Adiantaram ainda que a mesma integrava um grupo de jovens pertencentes a uma empresa (não identificada) que há três dias efectua trabalhos de escavação na rua Fausto Frazão.

“Foi tudo muito rápido. Num instante ouviu-se ainda o jovem a clamar por socorro e quando os outros colegas aperceberam-se do incidente, a terra já tinha o tinha soterrado”, contaram.

O malogrado foi desenterrado pelo Serviço de Protecção Civil e Bombeiros que prontamente se fez ao local e assistido pelos técnicos do INEMA, que durante algum tempo tentaram reanimá-lo, mas sem sucesso.

O chefe de equipa do INEMA, Hernâni Francisco, referiu que uma paragem cardiovascular motivada pelo tempo que ficou soterrado foi a causa da morte.

Entretanto, o Serviço de Investigação Criminal já trabalha para apurar as razões que estiveram na base do incidente.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.