Segundo a especialista do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, agente bombeira de 3ª classe Alexandrina Luís Gomes, que falava à Angop, o corpo foi já removido para a morgue do Hospital Geral do Lobito, enquanto o Serviço de Investigação Criminal prossegue as diligências para esclarecer o caso.

Solicitou mais prudência aos banhistas, para se evitarem situações do género, informando que no dia 21 de Setembro, o SPCB vai fazer a abertura oficial da época balnear, visando o asseguramento dos utentes das praias da província.

Aproveitou a ocasião para informar que a instituição registou nos últimos sete dias três incêndios, mais um comparativamente ao mesmo período anterior, cujos prejuízos foram avaliados em trezentos mil kwanzas.

Dos incêndios, dois ocorreram em residências no município de Benguela e um, envolvendo uma viatura, no município da Baía Farta, provocado por um curto-circuito.

Quanto aos trabalhos de socorro, mencionou 80 casos, dos quais assistências em aeronaves, a acidentes de viação, asseguramentos diversos, evacuações de pacientes, remoção de cadáver, dentre outros.

Entretanto, Joaquim Salomão, primo da vítima de afogamento, disse à Angop que o mesmo estava no Lobito há duas semanas, proveniente de Luanda, com o objectivo de tratar documentos pessoais (assento de nascimento).

“O meu primo pediu para conhecer a praia da Restinga, onde pretendia voltar no sábado com alguns amigos. Infelizmente decidiu mergulhar e afogou-se, por volta das 13 horas, momentos após a nossa chegada ao local”, contou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.