Trata-se do hospital municipal da Humpata, o centro de saúde do bairro da Mapunda, uma escola de 12 salas de aula no Sofrio e a nova administração municipal de Caluquembe, constituindo-se nas primeiras a serem finalizadas das várias empreitadas na região, na senda do PIIM.

O director do gabinete de gestão, estudos, planeamento e estatística do governo provincial, Miguel Luzolo, em declarações à Angop, disse que as obras serão apresentadas no próximo sábado.

Referiu que o hospital da Humpata está orçado em 72 milhões de kwanzas. Tem capacidade de 120 camas, possui os serviços de maternidade e pediatria.

O PIIM na província da Huíla foi lançado oficialmente em Junho de 2019 e todos esses projectos em conclusão estão dentro do prazo.

Passados 12 meses desde o lançamento do primeiro projecto do PIIM na Huíla, foram gastos dois mil milhões e trezentos milhões de Kwanzas, de um total de 36 mil milhões destinados a 176 projectos chancelados.

O montante corresponde a pagamentos de 15 por cento de empreitadas lançadas em Junho do ano passado, sendo que, dos 176 projectos, 78 estão em execução e os restantes 98 em procedimento administrativo.

De entre eles consta a reabilitação de mais de 300 quilómetros de estradas urbanas e rurais, passeios, ampliação de sistemas de energia e iluminação pública, captação de  água, construção de escolas, hospitais  e centros de saúde.

O  município do Lubango  é o mais avançado em termos de realização com 16 dos 23 projectos previstos, secundado pela Jamba, com 14, de 16, Humpata com dez de 14 alistados  e a Chibia com oito, dos 12 elencados.

Os sectores mais intervencionados são os da educação e da saúde, com a construção de pelo menos 700 salas de aula, 26 centros de saúde, oito laboratórios.

No capítulo da energia,  segundo o director Miguel Luzolo, já é uma realidade  a electrificação do bairro da Mapunda, estando em curso a distribuição de energia no bairro do Kuawa.

No município da Chibia, está em curso a construção de 39 salas de aula, que vão  permitir albergar mais de três mil alunos a partir de 2021.

Pela primeira vez a comuna da Quihita contará com uma estrutura da administração do Estado, a reabilitação e ampliação do centro de captação, tratamento e distribuição de água na sede do município, que passará de 14 metros cúbicos/hora para 40 metros.

A propósito, cidadãos ouvidos pela Angop na província da Huíla congratulam-se com o andamento das obras em curso, por estar a conferir melhor imagem aos municípios e consequente  dignidade na  qualidade de vida  da população.

Manuel Cafivela, residente na Humpata, diz que o PIIM vem de alguma maneira reduzir as deficiências que têm encontrado na prestação de certos serviços básicos, como o fornecimento de energia eléctrica, água e a melhoria dos serviços de saúde.

Domingos Paixão, da Jamba, ressalta a disponibilidade de medicamentos nos hospitais, melhoria nas vias secundárias e terciárias, água e escolas, acções que evitam que a população percorra longas distâncias em busca destes bens e aos poucos vai aumentar a crença do povo  na governação local.

A província da Huíla está situada a sul do país, sendo rica em recursos minerais, como o granito, ouro e ferro.

Com mais de três milhões de habitantes, a Huíla possui uma extensão de 79 mil e 023 km² e conta com 14 municípios, nomeadamente, Lubango (capital), Humpata, Chibia, Quilengues, Quipungo, Caluquembe, Caconda, Jamba, Cuvango, Chipindo, Matala, Cacula, Chibia e Gambos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.