Este desejo foi manifestado hoje, domingo, pelo governador local, João Baptista Kussumua, no culto de celebração dos 78 anos de existência da Convenção Baptista de Angola, decorrido na missão da Etunda, 12 quilómetros da capital provincial.

Segundo ele, os desafios do desenvolvimento da província exigem quadros qualificados, apelando, por isso, as igrejas a reforçar as suas acções no domínio da educação e formação, tal como ocorria no passado.

“Contamos com às igrejas para a formação do homem novo, que tenha fé e esperança no futuro e contribua, positivamente, na construção da província com convicção e determinação, no quadro das suas responsabilidades, enquanto cidadão”, informou.

João Baptista Kussumua também disse ser fundamental que as comunidades religiosas sejam mais activas na evangelização, na educação moral, cívica e cristã da sociedade angolana, particularmente da juventude.

Na sua visão, às igrejas devem estar ao serviço da província, para, em conjunto com o governo, se alcançar o bem-estar da população e o desenvolvimento da região.

A Convenção Baptista de Angola, criada a 25 de Junho de 1940, começou o seu trabalho missionário em 1927, na localidade de Apuli, comuna da Calima, 13 quilómetros da cidade do Huambo, pelo missionário português Manuel Ferreira Pedra, tendo sido continuado pelo seu compatriota António Tiago de Sousa Pereira, que fundou a CBA.

Reconhecida pelo governo, desde 1987, a denominação está presente em todo o território nacional, sendo membro fundador da Aliança Evangélica de Angola (AEA), do Comité de Cooperação dos Baptistas de Angola (COCEBA), da Fraternidade Baptista de toda África e da Aliança Baptista Mundial.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.