Na nota, o governador sublinha que com efectivos devidamente formados, quer académica quer tecnicamente, se poderá combater alguns “atropelos” na abordagem e actuação em distintas situações de crimes e/ou acção pedagógica, evitando os excessos que se têm registado.

Disse ser necessário que os efectivos adoptem uma postura mais condizente com a realidade, permitindo que os cidadãos tenham 'mais confiança e credibilidade' na instituição.

Reiterou que o país vive momentos de mudanças, mutações que exigem de todos efectivos a excelência e profissionalismo na sua actuação, respeitando os direitos humanos e primarem pela cultura preventiva.

Por outro lado, elogiou o trabalho da Policia Nacional no combate à violação fronteiriça, contribuindo na contenção da propagação ou importação da Covid-19 da República Democrática do Congo para Angola, bem como no cumprimento das medidas impostas pelo Estado, com realce para o uso obrigatório das máscaras na via pública.

Pediu rigor e espírito patriótico no combate a violação da cerca sanitária, impedindo que cidadãos que saem de Luanda entrem para a província da Lunda Norte, com o risco de possuírem o novo coronavírus.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.