A explosão do engenho provocou ainda ferimentos a uma criança de quatro anos que se encontrava a brincar com a vítima mortal.

De acordo com o ancião Manuel N'zinga, em declarações à ANGOP, o objecto já se encontrava no quintal de casa há muito anos, e, por inocência, as crianças batiam nele com pedras, acabando por explodir.

Lembrou que a localidade foi palco de muitas batalhas no tempo do conflito armado que assolou o país, facto que a torna propensa à existência de artefactos letais não-detonados.

O também soba-adjunto da aldeia disse que a localidade nunca beneficiou de operações de desminagem, tendo, por isso, solicitado a intervenção do  Instituto Nacional de Desminagem (INAD), para livrar a área de engenhos explosivos.

A aldeia de N'zau-Évua dista a 65 quilómetros da cidade de M'banza Kongo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.