O investimento em instalações apoiadas pelo Plano de Emergência para Alívio da SIDA (PEPFAR) em Angola, lê-se numa nota de imprensa enviada à ANGOP, tem capacidade para abranger aproximadamente 85 mil  angolanos afectados pelo vírus.

Angola tem uma prevalência de VIH estimada de 2,0% em pessoas de 15 a 49 anos, segundo o Inquérito de Indicadores Múltiplos de Saúde (2015-16), o que dá a estimativa de 310 mil pessoas a viver com VIH no país.

A província do Cunene regista a maior taxa de incidência e de prevalência do VIH/Sida do país, com uma  taxa de 6.1 por cento de novas transmissões.

Segundo dados do Ministério da Saúde (MINSA), depois do Cunene, seguem-se as províncias do Cuando Cubango, com cinco por cento e o Moxico com quatro, enquanto o Zaire representa a menor taxa (0,5).

O PEPFAR, liderado pelo governo dos EUA, ajuda a garantir que todos os indivíduos de cada comunidade tenham acesso a serviços de prevenção e tratamento do VIH que salvam vidas.

“As agências governamentais dos EUA apoiadas pelo Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) e o Departamento de Defesa (DoD) trabalham com o Ministério da Saúde para identificar e fornecer tratamento anti-retroviral (TARV) para pessoas com VIH, usar dados para informar políticas e estratégias, e medir o impacto nas comunidades”, lê-se na nota.

O governo dos EUA reconhece os esforços de todos os seus parceiros para garantir que menos angolanos contraiam o vírus e que aqueles que vivem com a doença possam ter acesso a tratamentos que salvam vidas e viver uma vida saudável e plena durante muitos mais anos.

Avança que em coordenação com o MINSA, o Instituto Nacional de Luta Contra a SIDA e a Primeira-Dama,  Ana Dias Lourenço, está focada em diminuir a taxa de transferência do VIH de mãe para filho durante a gravidez, parto e amamentação, até 2022.

“Angola tem um número relativamente baixo de pessoas que vivem com VIH em todo o país e, portanto, tem a oportunidade de prevenir que o VIH se torne uma epidemia. São necessários esforços de colaboração para assegurar que esta visão se torne realidade”,  reforça.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.