"La Gioconda", de Leonardo da Vinci, e a cópia do Museu do Prado (antes do restauro)

A descoberta, que está a ser considerada uma dos mais importantes da História da Arte, foi feita na pinacoteca do museu e confirmada depois de vários meses de análises.

Segundo a imprensa especializada, incluindo o "The Art Newspaper", e alguma imprensa internacional, a obra terá sido pintada por Andrea Salai - que mais tarde seria amante de Da Vinci - ou por Francesco Melzi. Ambos estavam entre os pupilos favoritos do mestre italiano.

Os especialistas citados no artigo da revista The Art Newspaper afirmam: "No original do Louvre, que não deverá ser limpo num futuro próximo, a face de Lisa está obscurecida pelo verniz, velho e estalado, o que faz com que ela pareça quase uma mulher de meia idade. Na cópia do Prado vemo-la como ela terá sido na altura – uma jovem radiosa na flor dos seus 20 anos."Os especialistas do Prado dedicaram vários meses a estudar, limpar e retirar o verniz escuro que cobria o quadro. Veja a obra, antes do restauro, no site do Museu do Prado.

"No original do Louvre, que não deverá ser limpo num futuro próximo, a face de Lisa está obscurecida pelo verniz, velho e estalado, o que faz com que ela pareça quase uma mulher de meia idade. Na cópia do Prado vemo-la como ela terá sido na altura – uma jovem radiosa na flor dos seus 20 anos."

Durante anos, foi considerada uma simples cópia, mas os especialistas sugerem agora que foi pintada ao mesmo tempo que Da Vinci pintava o original no seu estúdio em Florença. A tinta preta que cobria o fundo (e que se descobriu ser uma adição posterior) fez com que despertasse até agora pouco interesse.

A descoberta foi anunciada num encontro de especialistas na London National Gallery, a propósito da exposição “Leonardo da Vinci: Pintor da Corte de Milão”, que termina neste museu a 5 de Fevereiro.

@SAPO com Lusa

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.