O responsável, que falava na assembleia provincial de jornalistas da Lunda Sul, alertou que o profissional de Comunicação Social deve primar pelo princípio do contraditório.

Advertiu que as  rede sociais  têm  contribuído para a dessiminação de informações que desinformam (fake news), razão pela qual deve ser usada com ponderação.

Disse assistir-se, em alguns ciclos informativos do país, a exposição de pormenores da vida dos outros, colocando em risco a reputação e a personalidade, dificilmente reparáveis, alertando para o fim dessas práticas negativas no exercício da profissão.

A assembleia recolheu contribuições dos jornalistas para a proposta do código de ética e deontologia da classe e elegeu os jornalistas Jane Lingeno e Guilherme Martins, ambos da Emissora provincial da Rádio Nacional de Angola (RNA), para delegados a assembleia-geral, que se realiza em 26 de Outubro, em Luanda.

Ainda no âmbito da assembleia-geral, na Lunda Norte, foram eleitos os jornalistas Sónia Ferry, da Agência Angola Press (ANGOP), André Deque (RNA) e Vitorino Matias (Edições Novembro).

No Cuanza Sul, os associados elegeram Helder Pedro (Televisão Publica de Angola), Restino Inácio (Rádio Cuanza Sul) e Fernando Caetano (Voz da América).

Pedro Moniz Vidal (ANGOP) e Maria da Conceição Arriaga Gastão (RNA) representarão a província do Zaire no evento.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.