A informação foi prestada quarta-feira à Angop, no Lubango, pelo porta-voz do comando provincial da Policia Nacional, inspector chefe Luís Filipe Zilungo, sublinhando que a detenção do suposto criminoso foi possível após denúncia dos familiares da vítima.

O oficial disse que, segundo testemunhas, o facto ocorreu quando o acusado deparou-se com o malogrado a apascentar bois num terreno que está em conflito famíliar na localidade da Caínda, a 45 quilómetros a leste da sede municipal, espancando-o até à morte e posteriormente o pendurado numa árvore para simular suicídio por enforcamento.

A PN deteve igualmente outro cidadão de 31 anos de idade acusado de violação sexual a uma menor de 13 anos idade na via publica, no Lubango, quando um dos familiares da vítima solicitou uma boleia e o acusado a levou num lugar despovoado onde consumou o acto.

A corporação registou nas ultimas 72 horas 66 crimes de natureza diversa, 57 dos quais esclarecidos e a detenção de 62 cidadãos nacionais como presumíveis autores dos delitos.

Os mesmos foram indiciados nos crimes de roubos, violações sexuais, ofensas corporais, homicídios e furtos nos municípios do Lubango, Chibia, Matala, Chicomba, Caluquembe, Matala e Quipungo.

Registou ainda cinco feridos como resultado de quatro acidentes de viação, resultantes de colisões entre veículos automóveis e motorizadas e bicicletas.

Na mesma senda, uma mulher de 35 anos de idade e sua filha de seis meses morreram afogadas ao tentar atravessar o rio Mapale, na comuna da Palanca, municipio da Humpata, informou o porta-voz do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros na Huíla, Inocêncio Hungulo.

Fez saber que informações colhidas de testemunhas indicam que ambas estavam a tentar fazer a travessia pelas 12 horas de segunda-feira, no bairro Mapale, mas foram arrastadas pela correnteza, agravada pelas chuvas que têm caído com frequência nos últimos dias.

Os dois corpos foram resgatados horas depois.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.