Os cidadãos provenientes do Sambizanga, Cazenga, Hoji-ya-Henda, Mabor, Kilamba Kiaxi, Golfe 1 e São Paulo, província de Luanda, foram detidos por não apresentarem justificativo que os autoriza a sair da província de Luanda, que se encontra em cerca sanitária devido à pandemia da covid-19.

Os detidos alegam que se deslocaram ao município dos Dembos com o objectivo de comercializar alguns produtos.

Fiscalização

As delegações do Ministério do Interior das províncias do Bengo e Uíge recomendaram o reforço dos mecanismos de intercâmbio de informações pormenorizadas sobre o movimento migratório, para prevenir e combater a imigração ilegal e contrabando de combustível.

O encontro orientado pelos delegados do Minint e comandantes provinciais da Polícia Nacional do Bengo e do Uíge, comissário Delfim Kalulu Inácio  e subcomissário Monteiro Matias Francisco dos Santos, respectivamente, recomendou aos comandos municipais de Nambuangongo (Bengo) e Ambuila (Uíge) a realização de encontros para a tomada de medidas tácticas, com vista a combater a violação da cerca sanitária.

Recomendaram ainda ao comando municipal do Ambriz (Bengo) para imprimir maior fiscalização nos camiões que passam pela ponte sobre o rio Loge-Grande, com destino a comuna de Kimaria, município do Bembe (Uíge) e vice-versa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.